sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

alguma coisa há de ficar

não há nada de bom
nisto que eu sou
ficando todos
os esforços mortos

mau filho
desinteressado com as ligações
que tanto lhe querem bem
péssimo amante
precoce infértil possessivo ciumento
pior amigo que nunca
tendo todos os meios
de comunicação e em nenhum pega

sou no fundo
Caim Iago Otelo
melhor deixarem-me
a um canto junto das ervas daninhas
talvez depois de morto
uma gerbéria dos meus pés.

1 comentário:

Maria Inês disse...

gosto mesmo muito deste.

gerbérias são recorrentes, será?