sábado, 4 de janeiro de 2020

baralhaste as cartas

baralhaste as cartas e estão já
há muito sobre a mesa à meia
luz         assenta como uma poeira
a falta de paciência para o lamento
o choro que ora tiveste entre mãos

ela esperou que chegasses a qualquer
hora         que arrumasses a casa
até seres um anfitrião do amor
e é a tua vez de jogar         aprender

a esperar a reordenação
para que os olhos se entendam
no mesmo
horizonte de respeito

2 comentários:

Megy Maia disse...

Como podemos ser felizes num embaralhar. O trunfo é o mais valioso.
Mas para se ganhar isso de nada vale porque por vezes a palha.
Vira vitória.
Megy Maia

fernando machado silva disse...

é certo, mas uma relação, que é sempre de forças, deveria almejar o encontro de iguais. não digo empate, porque não é um jogo, ou é um em que os dois que jogam ganham por igual.

obrigado pela visita e por seguires o blog

OM Shanti