sexta-feira, 5 de abril de 2013


quedas e joelhos esfolados
febres dores no interior dos ossos
nas dobras e nos hiatos
o endurecer da carne pesadelos
no quarto escuro nas suas paredes infinitas
tacteadas na mais cruel cegueira semi-adormecida

os mudos diálogos com o outro sexo
vistas de uma distância intransponível
entre o pé que não avança e o olho perdido noutros
até a voz atar certos nós e tudo ser dito corpo a corpo

o partir e repartir do coração
cartas promessas insónias
encanecendo entre livros o rosto
até a miopia cercar o horizonte e ficar o resto
tu desconhecido a ti mesmo

entregue a uma sub-vida

2 comentários: