quinta-feira, 8 de março de 2012

mujer te quiero libre!

não sei se entro neste jogo pois tenho imensas e sérias dúvidas sobre, afinal, o que se celebra. 

estão as mulheres, à parte os jugos culturais e religiosos, realmente livres? têm os mesmos direitos que os homens? ou se os tiverem dizem respeito à sua diferença sexual ou a uma ideia sobre o sentido dessa diferença sexual? e não será esta celebração, que não é uma festa de e em liberdade, um meio de amenizar a luta da sua diferença.

no entanto - que hipócita! - olho as mulheres à minha volta - a minha mãe, a minha irmã, as minhas amigas - e não posso evitar a expressão da minha alegria por estarem vivas e serem mulheres.

Sem comentários: