sexta-feira, 17 de setembro de 2010

48B

é um dia de chuva, o primeiro,
na casa nova e as janelas todas
abertas. tudo espalhado - vê lá tu
onde pões os pés - a vida
em cada saco um pouco posta
e nós dois sentados olhos à volta.
de nenhures cai um grilo
junta suas patas e asas ao caos.
a dádiva de um ritmo
para a assinatura do interior.
morada. começo. uma. um. cão
de novo os três.

4 comentários:

Anónimo disse...

sacana... só mesmo para meter nojo...
fodasse, tou a casa encaixotada, também... mas ainda estou à procura de pouso...

mas a vida segue... e o óptimismo vem sempre ao de cima depois de se ver a merda em que se está rodeado... eh eh eh

abraço & sorte com tudo na nova casa!

Filipe Q.

ps - o coração da semente já bate, caraças !!!!!!

benjamim machado disse...

eheheh.

foi uma sorte encontrar a casa, mas ainda falta levar muita coisa empacotada e por empacotar. eu sei que ainda vão descobrir "a casa", torço por vocês os três.

abraço grande e muita sorte também

Vê se adivinhas... disse...

E longe da sogrinha, né :P

benjamim machado disse...

pois é, mas nunca houve qualquer problema quando estávamos na sua casa, tínhamos o nosso espaço.

agora é diferente, outra hipótese para crescer.

abraço ou beijo