terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Georges Steiner (1929-2020)


Aprendi muito com os seus livros. A ele devo um poema:

Do Belo e da Consolação

todas as cordas se cortam em Roncevaux
eu porém escrevo para o Livro
peço perdão pela Humanidade

in Para um outro dia Lázaro, Lisboa, Enfermaria 6, 2018: 25

2 comentários:

Megy Maia disse...

A humanidade encontra -se um pouco perdida neste mundo cruel.
De viventes que só embarcam num materialismo doentio.
Podemos escrever muito palavras.
Mas não acredito em grande mudanças.
Sorrisos de gratidão.
Megy Maia

fernando machado silva disse...

Só a Terra é capaz de grandes mudancas (näo tenho cedilha neste teclado). Nós podemos mudar, absolutamente, lentamente, dia a dia, dia por dia, sem pausa nem descanso, tal como se deixa de fumar e a vontade nos guia a manter a promessa.

obrigado pela visita.

OM Shanti