terça-feira, 15 de janeiro de 2013

"Homem mais rico do mundo é português"

e o seu nome é Galheiro.
este homem que começou como respigador, tendo mais tarde firmado um negócio local que lhe foi granjeando reconhecimento regional e, aos poucos e poucos, nacional, é já dono de uma riqueza tamanha, movendo-se em todos os mercados internacionais. na verdade, Galheiro tem mão em todo o tipo de bens, materiais e imateriais. há mesmo quem o confunda com Deus ou a Morte, nada mais errado, sabêmo-lo de fonte certa, é um homem como qualquer outro.
desconhece-se o seu paradeiro ou a sua residência física, são tantos os seus negócios que Galheiro, patrocinador das mais vanguardistas investigações, como o CERN - sabe-se, contudo, que como maior mecenas atrasa propositadamente as inovações para que possa enriquecer sem opositores, sendo já ele dono da ubiquidade movida a uma velocidade superior à da luz. o mesmo confidenciou-nos o seu orgulho de poder estar em todo o lado. perguntámos-lhe se receia os seus émulos, tais como o sr. bill gates, sr. stanley ho, entre outros, confirmando-nos que nada teme, detentor de uma paciência de job, pois mais tarde ou mais cedo tudo irá para ele, para o Galheiro. e a sua potência é de tal ordem que já desenvolveu a clonagem - o sr. galheiro que entrevistámos é um entre muitos outros que por cá já passaram -, sabendo de antemão escapar à morte.
entre risos, diríamos, um pouco infantis e envergonhados, nunca tendo perdido a humildade das suas raízes, baixando os olhos quando nos despedíamos, asseverou timidamente que ainda aguarda a sua maior conquista, o mundo. e em coro, como duas crianças, apertando as mãos, dissémos: pois, o mundo vai para o galheiro.

2 comentários:

Rita Moura disse...

Lindo! "Os respigadores e a respigadora" sempre me fascinaram, mas nunca tinha visto um que fosse tão longe.

benjamim machado disse...

obrigado. e ele vai longe, o sr. galheiro, é muito metódico e não desdenha nada nem ninguém. infelizmente o filme ainda não vi, terei de o procurar.