segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

aviso por causa

poderei nunca mais vir a escrever, mas farei por abandonar a choraminguice do quotidiano (tão característica no que escrevo), começando por arredar a pessoalização na escrita da poesia. a questão será, pois, como de uma experiência - crendo-a primeiramente impessoal - enquanto fundamento de uma vida, passa pelo crivo da linguagem e se conecta com e toca outra vida?

3 comentários:

je suis...noir disse...

http://youtu.be/LqN89bT3VEE

benjamim machado disse...

pode ser, mas talvez seja mais isto:

http://youtu.be/9Egt1Hq4wpE

je suis...noir disse...

http://youtu.be/lgks2JhP8UA