domingo, 29 de abril de 2012

rua heróis de quionga


conheço a língua dos algerozes
o seu murmurejar nos musgos

rumam de boca a boca o nome
pelas negras artérias reticulares

lança um barco de papel recolhe
o afogado não olhes o azul

do seu corpo repara encontras
-te onde a morte te esquece

3 comentários:

je suis...noir disse...

gosto essencialmente da última frase...

benjamim machado disse...

vem do al berto, "o luminoso afogado"

je suis...noir disse...

ah, então foi um "reconhecimento" que não percebi de imediato!