quinta-feira, 1 de março de 2012



este que aqui está já não é
digno do sorriso que a queda
do sol sobre o seu rosto lhe pede resposta

desperta agora
lentamente
está só com o seu odioso corpo
para ninguém

pode a luz ser tratada
nada lhe retira a ausência
de beleza que deve ser uma vida

as cãs dizem a perda
cedo estará como o fundo que o suporta
imperceptível um vazio com sombra

como se nunca tivesse existido

3 comentários:

miguel disse...

Excelente.
chego a lx a 13 de março
parto a 15 para londres
quero estar contigo

benjamim machado disse...

claro que sim miguel, dá-me um toque e vamos beber um café ou um copo.

grande abraço

miguel disse...

desculpa amigo, mas acabeir por ficar muito pouco tempo em lisboa... ate uma proxima vez... e um abraco so pa ti